pelo amor ao papel

for the love of paper

Por quê eu não pinto em tela?
Já me perguntaram isso muitas vezes, mas só posso dizer que quem ama o papel, ama o papel. Simples assim. São coisas completamente diferentes, coisas do mundo, com texturas, sensações e histórias bem distintas, e eu sempre amei os papéis e tudo que diz respeito à eles: nanquim, livros, cartões, gravuras, prensas, coisas escritas à mão.
Esse ano voltei para os livros, literalmente. Consegui me organizar pra ler mais livros, e fiz recentemente uma oficina ótima de encadernação na Casa Contemporânea em São Paulo com o Denis Pagani, tão querido. Há tempos não fazia uma oficina, e há tempos não saía tão feliz de uma.
Talvez seja tão simples quanto à necessidade de nos sentir humanos. Gosto de manusear os livros, virar suas páginas, sentir a textura do papel, observar o caminho que o nanquim faz. E manusear coisas do mundo sempre nos fazem sentir um pouco mais humanos, um pouco mais próximos de nós mesmos.
Why won’t I paint on canvas?
I have been asked that question many times, but all I can say is that if you do love paper, you do love paper. Simple as that. These are completey different things, things of the world, with very distinct textures, sensations and histories, and I have always loved paper and evrything related to paper: ink, books, cards, prints, presses, handwritten things.
This past year I have returned to the books, literally. I’ve managed to organize myself so that I could read more of them, and I have recently taken a bookmaking workshop at Casa Contemporânea in São Paulo with Denis Pagani, so dear. I haven’t been to a workshop in a while, and hadn’t left so happy from one in a while.
Maybe it’s as simple as the need to feel human. I enjoy handling the books, turning its pages, feeling the texture of the paper, watch the ink make its way. And handling things of the world always makes us feel a bit more human, a bit closer to ourselves.

6 pensamentos sobre “pelo amor ao papel

  1. >Eu também sou louca por papel e todo seu universo, que por sinal, é imeeeeeennnso. Há muito preconceito em relação ao papel. Confesso que gosto muito mais dos desenhos e esboços dos artistas que pintavam em óleo sobre tela do que das suas telas. Um simples desenho com caneta Bic num papel de pão já é suficiente pra me encantar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s