duas coisas que eu queria mostrar

two things I’d like to show

Tem duas coisas que aparecem no video que eu publiquei ontem, que eu queria mostrar melhor. A primeira é o desenho da menina segurando a gaiola, que eu gosto muito. Eu tava fazendo esse desenho pra minha primeira exposição fora do Brasil, em Brighton na Inglaterra, em Fevereiro de 2008. Como uma artista desorganizada que sou, não tenho uma imagem lá essas coisas do desenho finalizado, mas queria mostrar como ficou de qualquer jeito:

There are two things that show up at the video that I posted yesterday, that I wanted to talk about. The first is the drawing of the girl holding the cage, which I like very much. I was making this drawing for my first exhibition outside Brasil, in Brighton in the UK, in February of 2008. As a disorganized artist such as myself, I don’t have a decent image of the finalized piece, but I’d like to show you how it turned out anyway:

A outra coisa é esse desenho que a minha mãe me trouxe outro dia, que eu fiz quando eu tinha 7 ou 8 anos. Ela disse que guardava meus desenhos logo depois que eu terminava, porque eu saía chorando e rasgando tudo quando eu não gostava. Não é muito diferente hoje, tanto o meu jeito de desenhar como sair chorando e rasgando tudo. O que eu acho mais interessante é que a gente já sabe, de pequeno, o que gosta de fazer. Mas daí vira adulto e sai falando que não sabe o que quer da vida. Sabe sim, é só lembrar.

The other thing is this drawing that my mother brought me the other day, which I made when I was around 7 or 8. She said she’d keep my drawings away soon after I’d make them, because I’d cry and tear everything apart when I didn’t like it. It’s not very different today, my way of drawing as well as the crying and tearing everything apart. What I find most interesting is that we already know, from when we’re little, what we like to do. But then we grow up and become adults and tell everyone we don’t know what we want out of life. Yes you do, you just need to remember.

8 pensamentos sobre “duas coisas que eu queria mostrar

  1. >super verdade. a gente sabe mais o que quer quando ainda nem tem consciencia disso. depois, se não cuidar, se perde. Eu, ao contrario de vc, sempre guardei um monte de desenhos meus ( e um monte de papéis e recordações das coisas) e isso eu mantenho até hoje: uma ligeira falta de auto-crítica…e uma bagunça enorme de papéis inuteis rsss é ruim, mas é assim.beijo enorme, thais. amei o blog

  2. >verdade saudades de brincar com meus bonequinhos do "Comandos em Ação" eram horas e horas falando "sozinho" e criando cenários fabulosos…serpa que ainda posso brincar com eles mesmo com barba na cara? hehehehe

  3. >querida, se você acha que te falta auto-crítica ta enganada, eu é que sou cri-cri demais! aquilo que parecia péssimo na hora que você fez, pode fazer todo o sentido do mundo anos mais tarde. ainda bem que a minha mãe salvou alguns desenhos! fico muito feliz por te ver por aqui, de verdade! beijocaRodrigo, essa coisa que você falou de crianca passar tempo sozinha, li sobre isso não faz muito tempo. vou ver se eu acho aqui pra publicar que é bem interessante. não pode, deve brincar com eles haha! eu era apaixonada pelo Falcon do meu irmão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s