a solidão da infância

“Que privilégio de profundidade há nos devaneios da criança! Feliz a criança que possui, que realmente possui as suas solidões! É bom, é saudável que uma criança tenha suas horas de tédio, que conheça a dialética do brinquedo exagerado e dos tédios sem causa, do tédio puro. Em Memórias, Alexandre Dumas diz que era um menino entediado, entediado até as lágrimas. Quando sua mãe o encontrava assim, chorando de tédio, perguntava-lhe:
-E por que é que Dumas está chorando?
-Dumas está chorando porque Dumas tem lágrimas -respondia o menino de seis anos. Esta é sem dúvida uma anedota como tantas outras contadas nas Memórias. Mas como ela marca bem o tédio absoluto, o tédio que não é o correlativo de uma falta de amigos pra brincar. Não existem crianças que deixam o brinquedo pra ir se aborrecer num canto do sótão? Sótão dos meus tédios, quantas vezes senti tua falta quando a vida múltipla me fazia perder o germe de toda liberdade!”
“A Poética do Espaço” Gaston Bachelard
Quando eu era criança chorava muito, até a minha cabeca começar a doer, eu lembro. A minha família tem lembranças disso também, pobrezinhos. Só não sei se chorava de tédio, mas passava muito tempo sozinha por escolha, brincando e desenhando nos cantos da casa. Eu lembro de brincar na lage, onde tinha a copa de uma árvore, e ficava horas lá. Outro dia percebi que hoje moro em um lugar que tem uma varanda de frente pra uma copa de árvore, onde eu adoro ficar e me sinto aconchegada, talvez na memória da solidão da infância, que é tão boa, tão plena.

6 pensamentos sobre “a solidão da infância

  1. >num sei o que me encantou mais no post: o texto ou o desenho.eu como filha única até os 9 anos, e depois disso só desfrutando da cia da minha irmã de 15-15 dias, sou menos dada a momentos de solidão… mas contrariando o que a maioria pensa sobre filha-única sou muito dada a compartilhar, a me importar com o outro…p.s.: ainda escolho um dos teus desenhos e tatuo *.*

  2. >entendi que preciso disso…acho que por isso fiquei algum tempo sem correr os pincéis sobre a tela, neste tempo acho que acabei deixando escapar ainda o pouco que tenho de minha infância…poder ficar bem no cantinho da casa sonhando…obrigado!

  3. >Alice, querida, que legal te ver por aqui! você saiu uma filha única do avesso então!Legal que a criança instintivamente procura um tempo pra se refazer na solidão. Muito adulto não percebeu isso ainda. Grande beijo, Rodrigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s